Category ArchivePensamentos

Por que as araras, papagaios e pessoas gritam? O grito pode ser um pedido de socorro!

Por que as araras, papagaios e pessoas gritam? O grito pode ser um pedido de socorro!

Sempre queremos fazer tudo do nosso jeito e queremos o mundo enquadrado nos nossos padrões.   

Eventualmente esquecemos que outros seres vivos tem outras expectativas dentro do mesmo contexto.

Por que as araras, papagaios e pessoas gritam? O grito pode ser um pedido de socorro!

Por que as araras, papagaios e pessoas gritam? O grito pode ser um pedido de socorro!

Se nos doarmos ao invés de nos doermos quando o assunto é o comportamento “do outro” talvez consigamos achar um ponto de equilíbrio mais facilmente na relação praticada.

Gritar faz parte da vida, gritamos quando nascemos com a dor do ar insuflando nossos pequenos pulmões. Gritamos ao sentir dor e ao fazer amor…

O grito, como o remédio, em pequenas quantidades ajuda liberar tensões. O grito com muita frequência, como o mesmo remédio, sendo exagerado, pode deixar sequelas. O grito incubado pode causar amarguras e doenças mentais.

O grito é um sinal. Quem grita muito pede ajuda (mesmo que pareça o contrário). Se você está passando por problemas ou conhece alguém que esteja com sintomas semelhantes procure um profissional da área de psicologia.

Se o seu animal vocaliza muito, entre em contato comigo. Juntos poderemos fazer a vida da sua família mais tranquila.

Já escrevi mais sobre esse assunto em doses homeopáticas. CLIQUE AQUI PARA LER

Das tristezas que a vida pode nos trazer (e das que podemos causar) quando fechamos os nossos olhos e nossos ouvidos.

Das tristezas que a vida pode nos trazer (e das que podemos causar) quando fechamos os nossos olhos e nossos ouvidos.

Olho ao redor e vejo uma luta incessante contra crenças de amor ao próximo, educação e ciência.

São atacados com crueldade pela ignorância de monstros que tem bocas e dedos gigantes. Falam muito e escrevem muito, fazem isso mal e sendo maus. Adiantam-se nos pré julgamentos, não tem olhos para ver além, são surdos para as vozes diferentes das que conhecem desde a infância.

No grupo de monstros que me identifico como parte temos olhos grandes e orelhas imensas, características de bons leitores e ouvintes ímpares. Nossa boca e dedos tem proporções justas a fim de produzirmos o legado de uma única vida: a nossa própria.

Quero acreditar na união dos seres vivos, no poder do diálogo (mesmo feito em diversos idiomas e comportamentos). Quero acreditar na mudança de velhos e gastos paradigmas e na construção de novos conceitos que um dia cairão de joelhos, cansados e puidos como seus antecessores, dando espaço para uma nova geração mais adequada.

Esses desejos são tímidos diante da falta de vergonha dos agressores. Então, bom observador e maluco que sou (devo ser) sento num canto escuro da minha sala, cotovelos se apoiam nos joelhos, as mãos acomodam minhas têmporas deixando espaço para que meus enormes ouvidos ainda ouçam o silêncio e aqueles grandes olhos que nasceram para ler, nesse momento, choram um rio de tristeza.

Triste sim, não pela dor da agressão! Mas sim por perceber, de repente, que “o outro” também tem lindos olhos e orelhas tão grandes quanto as minhas… Mas ele opta inconscientemente por não usá-los, fecha-se em si virando uma pedra.

wp-1460314908433.jpeg

#maisamorporfavor

Mais do meu diário e pensamentos em www.beanimal.com.br seja sempre bem vindo, não precisa trazer presentes, só traga amor quando vier visitar!

4 Lições de Comunicação que Aprendi com Animais/ 4 Lessons About Communication I´ve learned from the Animals

4 Lições de Comunicação que Aprendi com Animais/ 4 Lessons About Communication I´ve learned from the Animals

Em todos esses anos escrevendo aqui neste blog modesto nunca falei muito sobre as coisas que gosto ou não gosto. Realmente acreditei que tudo isso que fiz era tudo uma questão de espalhar idéias de um bom relacionamento entre seres humanos e animais. Eu nunca pensei neste blog sendo um lugar para falar sobre as coisas que me incomodam ou me agradam.

Então eu senti no fundo da minha alma eu deveria mudar o foco perseguido ao longo de toda a minha vida. A comunicação com os animais agora bastante fácil de conseguir ser executada por mim, então eu decidi ter uma comunicação melhor com os seres humanos.

Um pensamento infantil passou pela minha cabeça: “Eu posso entender os animais e as suas vontades, eu posso falar e escrever muito bem Inglês e Português, posso estabelecer uma boa conversa em três outras línguas de raízes diferentes, me conectar com as pessoas será ‘melzinho na chupeta’.”

E por agora, na minha viagem através das interações com os seres humanos, vejo o quão difícil é ter uma boa comunicação e como as palavras podem afetar o meu estado emocional. Quando estou “falando” com os animais as coisas são o que são! Sem meias palavras, sem dito pelo não dito. Então eu nunca me machuco emocionalmente ou causo dor aos sentimentos do sujeito que estou me conectando. Por outro lado a maioria das pessoas gosta de usar caminhos para estabelecer uma comunicação que levam a mal-entendidos e corações partidos.

4 Lições de Comunicação que Aprendi com Animais/ 4 Lessons About Communication I´ve learned from the Animals

4 Lições de Comunicação que Aprendi com Animais/ 4 Lessons About Communication I´ve learned from the Animals

Aqui estão 4 lições sobre comunicação que eu aprendi com a minha vida junto com os animais e eu acho que vale a pena espalhar essa ideia:

1. Ao me comunicar com um animal que eu devo exercer completa honestidade.

Significa que devo dar e receber o que é esperado em uma situação. Se eu não oferecer o que eu prometi ao animal ele não vai acreditar em mim tão facilmente novamente. Um petisco em troca de um comportamento, um carinho em troca de companheirismo, um olhar de compreensão em um momento difícil, um olhar de alegria comemorando vitórias…

Os seres humanos parecem ignorar isso. Algumas pessoas querem pegar tudo o que podem de nós e nunca oferecer algo em troca, nem mesmo um “Muito obrigado”. Eu vejo isso como uma coisa muito triste quebrando conexões que poderiam ser muito bonitas. Promessas não cumpridas, palavras que não valem nada, comportamentos que não correspondem ao discurso, isso tudo me assusta muito.

2. Ironia e sarcasmo são veneno

Viver com os animais a maior parte da minha vida me fez nunca ter que lidar com este tipo de figuras de linguagem. Agora, entre os humanos, vejo pessoas sendo sarcásticas e irônicas para falar assuntos sérios. Quando alguém tenta se comunicar dessa forma comigo, tudo o que posso fazer é parar a conversa e dizer: “Por que você está sendo sarcástico? Este comentário irônico está agregando algo importante?”. A maioria das pessoas ficam assustadas quando confrontadas com este pensamento claro que sai da minha boca. Eu não estou tentando ser melhor do que ninguém, estou apenas tentando manter a paz. Acredito profundamente que palavras amargas e mal-entendidos fazem um estrago em nossas almas.

3. Piadas são piadas SOMENTE se dois estão jogando o mesmo jogo

Piadas provocativas são intoxicações à minha alma tanto como ironia e sarcasmo. Eu vivi profissionalmente famílias interagindo com seus animais e crianças por 15 anos. Em algumas casas eu realmente parecia estar em campos de guerra. Adultos fazendo bullying em seus próprios filhos e animais nem mesmo percebendo que era prejudicial para as relações vividas sob o mesmo teto. Eu comparo piadas feitas por uma pessoa sobre outra como assédio moral, bullying ou qualquer coisa que possa ferir a vítima tão profundamente quanto um machucado de guerra.

4. Significados implícitos estão lá para frustrar a pessoa que os usa.

Quando estabelecendo uma comunicação efetiva com um animal preciso passar a mensagem para ele da maneira mais clara possível afim de fazê-lo perceber o que está para acontecer. Se você pedir ao animal para executar o comportamento “sentar” usando o sinal combinado para ele “latir” você vai ver o animal latindo, não sentando. Estes sinais e comportamentos foram treinados e acordados entre vocês, mudar as regras sem aviso causa confusão. Idiomas escritos e falados são um acordo entre as pessoas, se você disser algo querendo dizer outra coisa, a falha neste processo de comunicação é o sua culpa, não o sujeito que recebe a mensagem.

Gostaria de convidar todo mundo que lê esse meu diário ser mais claro quando for se comunicar. A natureza é clara, somos parte dela, quando agimos de forma anti-natural só conseguimos contribuir para a instalação de um caos maior.

English version for English Speakers

In all these years writing here at this very blog I never talked too much about things I like or dislike. I truly believed this was all a matter of spreading ideas of good relationship between humans and animals. I never thought this blog being a place for me to talk about things bothering or delighting me up.

Then I felt deep in my soul I should change the focus chased throughout my whole life. Communication with animals was now quite easy to achieve so I decided to have a better communication with human beings.

A childish thought crossed my mind: “I can understand animals and their wills, I can speak and write quite good english and portuguese, I can establish good conversation in three other languages, connecting with people will be a piece of cake”.

Now in my journey through humans interactions I see how difficult is to have a good communication and how words can affect my emotional state. While “talking” with animals things are what they are, so I am never hurt or hurting someone´s feelings. On the other hand most of the people like to use paths to communicate which lead to misunderstanding and broken hearts.

Here are 5 lessons about communication I have learned from animals and I think it is worth spreading away.

1. When communicating with an animal I am supposed to exercise complete honesty.

It means I must give and receive what´s expected in a situation. If I don´t offer what I promised in a given situation then the animal won’t believe me so easily again. Human beings seem to ignore this. Some people want to take whatever they want and never give you something back. I see this like a sad sad thing breaking beautiful connections.

2. Irony and sarcasm are poison

Living with animals the biggest part of my life made me never have to deal with these kind of language figures. Now, among humans, I see people being sarcastic and ironic to talk about serious issues. When someone tries to do it with me, all I can do is stop the conversation and say: “Why are you being sarcastic? Is this ironic comment adding something important in this moment?”. Most of the people are scared when faced with this clear thought coming out of my mouth. I am not trying to be better than anyone, I am just trying to keep peace as I believe bitter words and misunderstandings make a damadge in our souls.

3. Jokes are jokes ONLY if two are playing the same game

Provocative jokes are as poisoning to my soul as irony and sarcasm. I have seen families interacting with their animals and children for 15 years. Some houses I was in were real war fields. Adults bullying their own children and animals and not even realizing it was deffective for the relations shared under the same roof. I compare jokes between two played just by one side to mental abuse, bullying or anything that will hurt the victim as bad as one can be hurt inside.

4. Implicit meanings are there to frustrate the one who uses it.

When stablishing a moment of efective communication with an animal you are supposed to be as clear as possible to make yourself understood. If you ask the animal to perform the behavior “sit” using the “bark” signal you will get the dog barking. These signals were trained and agreed between you both before, changing rules causes confusion. Writen and spoken languages are an agreement among people, if you say something wanting another thing to happen, the failure in this communication process is your falt, not the subject receiving the message.

I´d like to invite you all readers of this diary of mine to be more clear when trying to communicate messages. Nature is christal clear, acting against this just creates chaos.

Vamos concordar em discordar e continuar sendo amigos

Vamos concordar em discordar e continuar sendo amigos

O ser humano em geral tem uma tendência a rechaçar o que é diferente. A opinião alheia pode ferir tão profundamente nossa forma de pensar que acabamos fazendo alguns bons amigos de muitos anos virarem inimigos eternos.

Sempre tive o hábito de ler muito e de buscar todos os livros dos autores cujas ideias me admiravam. Quando era mais jovem eu percebia que não concordava com parte das obras que lia. Essa incongruência de ideias com os autores me fazia ficar triste e por vezes me vi invalidando toda uma coleção por um único parágrafo. Demorei anos para perceber que o desalinhamento de ideias entre as pessoas pode ser saudável e engrandecedor.

Em um filme chamado 500 dias com ela (500 days of Summer) ouvi uma frase que me marcou muito: “Let´s agree to desagree” (vamos concordar em discordar). A partir daquele momento aprendi ter mais paciência para escutar os outros e engrandecer minhas ideias.

Acho que em alguns momentos da vida temos a tendência de sermos fascistas. Digo isso baseado em experiência própria que quis impor minhas experiências, idiossincrasias e paradigmas sobre a vontade alheia. Por sorte ou estudo percebi rápido que esse “modus operandi” não é o ideal para se conectar com os seres vivos em geral. Passei a conversar mais com as pessoas, principalmente ouvir mais o que tinham pra me dizer e me modificar positivamente. Consegui, através de muitas experiências alheias, me burilar com menos tropeços que a vida de um jovem guarda em si.

Infelizmente nem todas as pessoas percebem que ser um fascista potencial ou atuante não é engrandecedor para a comunidade que vive. Quando me bato com esse tipo de gente só me dou o direito de virar as costas e seguir meu caminho.

Mas para os que conseguem abrir seus corações e mentes, sinto um grande prazer em discordar de ideias seguindo paralelamente como amigos por uma vida afora.

Vamos concordar em discordar e continuar sendo amigos

Vamos concordar em discordar e continuar sendo amigos

Para ver e ouvir o que penso sobre o assunto, aqui está o vídeo:

Aprendendo com a diversidade, coisas que aprendi com um Lobo guará perneta e um Leão marinho cego

Muito do que aprendi com os animais é ser mais flexível quanto à diversidade que existe entre os seres vivos. Nenhum animal sente auto-piedade e todos lidam com suas limitações da melhor maneira possível para sobreviverem. Foi aprendendo com as diferenças de um Lobo guará perneta e um leão  marinho cego que me senti mais humano.

Aprendendo com a diversidade, coisas que aprendi com um Lobo guará perneta e um Leão marinho cego

Aprendendo com a diversidade, coisas que aprendi com um Lobo guará perneta e um Leão marinho cego

A leitura de bons livros como “Longe da Árvore” (você pode comprar aqui) do senhor Andrew Solomon e ter sido um felizardo de ver as três edições do documentário Human (veja também) juntamente com minha vivência prática entre animais com necessidades especiais me leva a uma nova fase. Quero mostrar para mim mesmo que a inclusão da diversidade na minha vida só vem agregar experiências positivas.

Convido vocês participarem dessa nova experiência lendo os livros que li, vendo os documentários que me inspiram ser um pouco melhor todo dia.

Veja no vídeo um pouco das minhas histórias. 

Antes só que mal acompanhado Better Alone than with a jerk by your side

Antes só que mal acompanhado / Better Alone than with a jerk by your side

Eu tive um relacionamento no qual o assunto carinho sempre um problema. E não foi fácil de lidar. Se eu estava acariciando os cabelos e fazendo o que eu chamava carinhosamente de “meu pequeno ninho de amor” (meninas, não se preocupem, eu não estava fazendo uma enorme bagunça depois de vocês passarem horas em frente do espelho). Eu estava apenas fazendo cachos e cheirando aquelas madeixas pensando: “amor deve cheirar como isto” no meio do meu pensamento eu ouvia: “Não faça isso, minha mãe costumava fazer e toda carinho que ela sabia fazer na vida era passando as mãos pelo meu cabelo, era insuportável, ela não sabia nem me dar um abraço.” (Antes só que mal acompanhado  Better Alone than with a jerk by your side)
Em seguida, houve o momento eu comecei a cozinhar grande sanduíches. Não, eu não quero ser modesto, eu sou um grande cozinheiro, e os meus sanduíches são uma obra de arte. Por esta altura eu ouvia depois de todo meu trabalho: “sua comida me faz engordar, você deve parar de fazer isso antes de me tornar uma bola de gordura “.
Um dia eu pensei muito … porque não era esse tipo de pessoas que desistem de uma luta com facilidade. No meio desse pensamento eu vagava por ideias geniais como se por exemplo seria ótimo se o periquito selvagem que vivia com a gente na gaiolinha de repente pudesse ser treinados para fazer um comportamento incrível de passear por nossas cabeças enquanto estávamos comendo.

Passei semanas treinando-o como uma surpresa quando estávamos sozinhos em casa. Ao sentir que estávamos prontos, preparei uma das minhas melhores saladas ( livre de gordura, você sabe), enquanto servido o jantar, como mágica a calopsita abriu sua gaiola quando dei o sinal … voou muito longe pela sala e voltou para nossas cabeças, indo e vindo, sabe cena de filme? eu estava apaixonada por aquele momento, mas eu tive que ouvir: “Estamos comendo ele irá infectar a nossa comida”

Eu levei dois anos para perceber que este não era o meu relacionamento ideal. Por mais que eu poderia fazer meus esforços haveria sempre um “porém” da outra parte.

Às vezes é difícil perceber que estamos vivendo em um relacionamento como este.

Mas acredite em mim, evolução também se aplica para a convivência em  sociedade e para os nossos paradigmas. Não precisamos de viver ao lado de uma pessoa estúpida só porque precisamos provar algo para alguém.

Viver juntos tem tem suas belezas. Há tantas pessoas que vivem juntas neste mundo pelas razões certas, eu posso vê-los exercitando: respeito, amor, igualdade, se dando para construir algo maior, não lutando contra e sim a favor de um objetivo comum, e tantas outras razões construtivas.

Então, fique livre, seja uma grande pessoa, espalhe o amor, espalhe todas as suas idéias de um bom relacionamento, algum dia alguém virá naturalmente!

E sabe de uma coisa? Se, no final, ninguém vier e você ficar sozinho, você é o vencedor! É muito melhor estar sozinho do que estar com algum tipo de encosto ao seu lado.

Antes só que mal acompanhado Better Alone than with a jerk by your side

Antes só que mal acompanhado Better Alone than with a jerk by your side

Atenciosamente
Yuri Domeniconi

ENGLISH VERSION FOR ENGLISH SPEAKERS

I had a relationship where tenderness was always an issue. And it wasn’t an easy one to deal with. If I was caressing hairs and making what I called “my little love nest” (no girls, don´t worry, I wasn’t making a huge mess after hours in front of off the mirror.) I was just making curls and smelling it thinking “love should smell like this”. In the middle of my thought I would hear: “don´t do it, my mother used to do it all the time, that was the only way she know how to carress me”

Then there was the time I started cooking great sandwiches in that relationship. No, I won´t be modest, I am a great cooker, and my sandwiches are a piece of art. But again by this time I had to hear: “your food makes me fat, you should stop doing it before I became a fat ball”.

One day I thought hard… cause wasn’t these kind of people who give up of a fight easily, in the middle of this thought I wandered if it would be great if the wild cockatiel who lived with us could be trained to do an amazing behavior sitting on our reads while we were eating. I spent weeks training it as a surprise, when we (me and the bird) were ready, I prepared one of my best salads (a fat free one, you know), served everthing and as a magic the bird opened it´s cage when I showed the sign… that pretty cockatiel flew away from the pearch for our heads, coming and going like a magical Disney momment. I was in love for it but I had to hear: “We are eating it will infect our food”

I Took two years to realize this wasnt MY relationship. As much as I could make my efforts there would always be a “BUT”.

Sometimes is difficult realize we are living in a relationship like this. But belive me, evolution applys also for society and our paradgms. We don´t need to live besides a stupid person just because we need to prove something for someone. Living together has it´s beauties. There are so many people living together in this world for the right reasons, I can see them: respect, love, equaly giving to build something bigger, never fighting and so many other constructive reasons.

So, get free, be a great person, spread love, spread all your ideas of a good relationship, someday someone will naturally come!

And you know what? If by the end of the day or life, no one comes and you are alone, you are the winner, cause much better being alone than being with some kind of jerk by your side.

sincerely
Yuri Domeniconi

O amor é livre, o contrário disso é Abuso / Love is free, the opposite of it is called Abusive relationship

O amor é livre, o contrário disso é Abuso / Love is free, the opposite of it is called Abusive relationship

A maioria de nós nasce sozinho (não estou falando de gêmeos e variações), Somos uma iluminação na vida das nossas famílias. Mas para cada pessoa que nasce sozinho (ou não) existe um fato e agora eu estou falando sobre gêmeos també; que é: “Nós vamos morrer sozinhos”.

Às vezes encontramos algumas pessoas em nosso caminho, eu gosto de chamá-los de “anjos”. Eles não têm as asas, eles não têm a aréola, mas se você prestar atenção, eles aparecem para mudar alguma coisa ou sentido na nossa vida.

Certas fases da vida lamentei ser filho único. Cada amigo tinha um irmão ou uma irmã para brincar, eu não. Outras fases achei que foi abençoado por não ter irmãos, por exemplo: eu nunca teria alguém para brigar por meus brinquedos.

Em seguida, esses pensamentos tornaram-se profundos e achei que precisava de alguém para compartilhar minhas experiências. Até o momento eu não sabia, mas os seres humanos são muito sociáveis e precisamos compartilhar. Para a minha própria sorte, desta vez por coincidência, aconteceu durante minha adolescência quando, pela primeira vez, eu me apaixonei pela menina japonesa mais inteligente e bonita na minha classe. Infelizmente, eu não tive tanta sorte e passei pela minha primeira história de amor triste. De qualquer forma, passamos sobre isso e hoje ainda somos melhores amigos. Ela foi meu primeiro anjo me mandando sua mensagen: “não se preocupe, se não é o amor passional pode ser um amor muito diferente e muito mais precioso chamado amizade”.

O tempo passa, dezenas de relacionamentos aconteceram e eu estava sempre ligado à ideia de gastar todo o tempo que pudesse ter com alguém. Acordar, limpar àquela ramela do olho, trazer um grande sorriso matinal com uma uma farta mesa de café para a cama… e eu trabalhei duro para que isso acontecesse, mas eu não podia sentir o feedback acontecendo em quase nenhuma relação.

O amor é livre, o contrário disso é Abuso / Love is free, the opposite of it is called Abusive relationship

O amor é livre, o contrário disso é Abuso / Love is free, the opposite of it is called Abusive relationship

Dezenas de namoros afundando como Titanic, com a mesma velocidade! Por quê? Eu estava esperando dos outros minhas próprios atitudes. Isso nunca iria funcionar, cada um tem uma forma de lidar com um relacionamento.

E, em seguida, um desses anjos que aparecem frequentemente na minha vida disse: “. Yuri, as pessoas precisam de espaço, precisamos de tempo para o outro ser o que se é. Estarmos juntos é incrível, mas ter o nosso próprio tempo pode ser tão importante quanto estar juntos.

Minha primeira reação foi como ter soco! No meu estômago e minhas entranhas me diziam: “Eu não sou como uma presença agradável como eu faço todos os meus esforços para ser”.

E então racionalmente meu cérebro sobrepôs todas as emoções que vinham das minhas entranhas e imaginei que poderia levar vantagens desta proposta. Essa quebra de paradigmas poderia mudar toda a minha vida! Desde que momento em que eu poderia fazer qualquer coisa que eu queria com sem arrependimentos.

Então um mundo totalmente novo se abriu para mim, eu queria compartilhar essa ideia com vocês que são presos a de alguma forma aos relacionamentos abusivo!!!! Lembre-se, às vezes nós mesmos criamos as amarras e essas são às mais difíceis de quebrar.

A primeira coisa a fazer é continuar fazendo as coisas surpreendentes para aqueles que você ama, de banho nele / nela, faça um café da manhã incrível e leve para a cama, sorrira de coração e seja o melhor companheiro quando estiverem entre amigos. Fazer pequenas coisas que podem mostrar toda a ternura que existe entre vocês.

Mas, por outro lado, faça o que você quer fazer! Vá para as praias, conheça novas pessoas enquanto você está sozinho, beba aquele melhor vinho que você estava economizando para ambos tomarem juntos (estou certo de que não era a última garrafa na terra, beber outra com o seu amor, se ele / ela quiser alguma não vai ser problema) . Vá para os clubes, dance com estranhos, e quando qualquer tipo de pesar bater-lhe na cuca e te fizer pensar que está traindo ou fazendo algo errado, joga esse pensamento para lá e repita para si mesmo: “Eu estou apenas fazendo o que me pediram para fazer: Estou vivendo minha vida! ESTOU VIVENDO!!!

E aqui está o grande segredo: @ seu parceir@ está fazendo exatamente a mesma coisa, só não está contando para você. E Meus queridos leitores, se ele / ela não está nessa mesma VIBE de viver intensamente até que um dia a morte o separe dessa vida (e não só de você), é o seu papel ensinar el@ fazer.

Ninguém é dono ninguém, estamos juntos porque amamos uns aos outros e quando esse amor toma muito do nosso tempo e exige muito de nós a ponto de não darmos atenção ao que gostamos de fazer individualmente… Isso já não é mais chamado de amor. Isso é chamado de relacionamento abusivo e é hora de colocar um grande F I M sobre ele, enterrar e rezar missas de sétimo dia, porque não vale sofrer mais de 7 dias por amores de merda.

ENGLISH VERSION FOR ENGLISH SPEAKERS

Most of us are born alone (not talking about twins and variations), it´s a y enlightenment in our family´s lives. But for each person who is born alone or not there is a fact (now I am talking about twins too), which is; We´ll die alone. Sometimes we find some people on our way, I like to call them “angels”. They don´t have the wings, they don’t have the areola but if you pay close attention, they appear for a meaning.

Certain phases in life I regret being an only child. Every little friend had a brother or a sister to play. Other phases I thought I was blessed as I would never have someone to fight for my toys. Then these thoughts became small and I thought I needed someone to share my experiences. By the time I didn´t know, but human beings are very gregarious and we need to share. For my very own lucky this time coincidentally happened with my teenagehood when, for the first time, I could fall for the most intelligent and beautifull japanese girl in my class.

Unfortunately, I was not so lucky when I had my first sad love history. Anyway, we got over it and became best friends untill today. She was my first angel messaging me: “don´t worry, if it is not passional love it can be a very different and much more precious love called friendship”.

Time passes by, dozens of relationtips happend and I was always attached to the idea of spending all the time I had with someone. Waking up, cleaning eye rheum, bringing with a big smile a huge coffe table to the bed and I worked hard for that to happen, but I couldn´t feel the feedback happening. Dozens of relationships sinking as Titanic at the same speed. Why? I was expecting from others my own actitudes. It would never work.

And then one of these angels who often appear in my life said: “Yuri, we need space, we need time for each other. Being together is awesome, but having our own time can be as awsome! My first reaction was like having punch in my stomach, “I am not as a pleasant presence as I make all my efforts to be”. And then rationally I thought I could took advantages of that this proposal changed my life, from that momment on I could do wathever I wanted with my life with no regrets.

It is a whole new world oppening for me I wanted to share with you who is arrested to somekind of abusive relationship (even if I´ve created it to myself)!!!!

First thing to do is keep doing amazing things for the ones you love, bath him/her, take the amazing breakfest to the bed, smile and be the best companion when among friends, do small things which can show all the tenderness you fell for each other.

O amor é livre, o contrário disso é Abuso / Love is free, the opposite of it is called Abusive relationship

O amor é livre, o contrário disso é Abuso / Love is free, the opposite of it is called Abusive relationship

But, on the other hand, do whatever you wanna do! Go to the beachs, get to know new people while you are alone, drink that best wine you were saving for both (I am sure that wasn´t the last bottle on earth, drink another with your love if he/se wants some). Go to the clubs, dance with strangers, and when anykind of regret beats you on the face think: “I am just doing what I was asked for! Living my life.

And here is the big secret, your partner is doing exactly the same, and if he/se is not, you shoud theach him to do. No one owns anyone, we are together because we love each other and when this love takes too much from us, it is not called love anymore, it is called abusive relationship and it is time to put a big E N D on it.

Quem desdenha NÃO quer comprar, 3 dicas para se livrar de assédios diários

O ditado: “quem desdenha quer comprar” é muito difundido entre as pessoas desde a mais tenra idade. É uma crença que cresce conosco e acaba fazendo estragos nas nossas vidas adultas e nas nossas expectativas de relacionamentos. Acabamos nivelando por baixo o tipo de pessoa que escolhemos para estar ao nosso lado. Deliberadamente ferimos nossa auto estima em nome de uma semente que foi plantada em algum momento da nossa infância. Enquanto você lê isso ou (vê o vídeo que comento sobre o que acho do assunto) espero profundamente que se liberte desse tipo de pensamento.

quem-desdenha-não-quer-comprar

Quem desdenha NÃO quer comprar

Criança é um ser vivo que precisa ser guiado. Caso não tenha esse direcionamento é capaz de fazer coisas que consideramos desumanas. Quando estava no colégio era comum ouvir um coleguinha destratando uma menina, dizia que era quatro olhos porque usava óculos, que tinha o cabelo enrolado demais, ou qualquer coisa que machucava a alma daquela ou dessa garota. Também era comum ver as meninas que amadureciam antes que os garotos na adolescência os humilhando por qualquer motivo.

Ouvi com frequência professores, diretores e mesmo em casa alguns adultos justificarem o comportamento do agressor como uma forma de expressar carinho: “quem desdenha quer comprar”. Hoje aos 35 anos tenho repugnância dessa frase. Ela me traz alguns sentimentos ruins. Parece que somos objetos em barganha, e num leilão inverso, quem dá menos deve nos levar para casa. Ou então desvirtua a beleza do amor leve e construtivo que acredito para um amor conturbado e insensato.

Imagino que três atitudes dos adultos devem acontecer para esse tipo de conduta agressiva cessar:

  1. Devemos ensinar às crianças agressoras que esse tipo de comportamento não é aceitável em nenhuma situação.
  2. Devemos ensinar às crianças agredidas que os agressores não estão sendo bem instruídos pelos seus tutores responsáveis e incentivar o afastamento amigável entre as duas partes.
  3. E principalmente devemos dar o exemplo exercitando elogios, comportamentos carinhosos e nos afastando de agressores que temos por perto.

 Pequenas mudanças como essa podem fazer um mundo melhor. A agressão é progressiva, começa com pequenos atos de desdenhar e quando o agressor se sente totalmente poderoso pode agredir fisicamente.

Se você é vítima de agressão física, verbal ou moral denuncie. Se você é uma criança lendo isso procure um adulto que você confia. Se você é um adulto que se sente agredido em casa ou no trabalho, vá até à polícia e faça uma denúncia. Se ninguém acreditar em você procure grupos em online em que as pessoas já tenham passado por situações semelhantes.

Aqui ficam algumas sugestões:

O Amor está salvando o dia e eu resolvi ajudá-lo / Love is saving the day and I decided to help it

Por doze anos dediquei minha vida a espalhar ideias sobre uma boa comunicação e amor entre os seres humanos e outros animais. tem sido uma tarefa bastante grande e muitos esforços vieram daí. Eu também tive uma enorme quantidade de boas surpresas por esse anos, anjos apareceram no meu caminho, tive momentos de muito amor com meus animais … (O Amor está salvando o dia e eu resolvi ajudá-lo / Love is saving the day and I decided to help it)

O Amor está salvando o dia e eu resolvi ajudá-lo / Love is saving the day and I decided to help it

O Amor está salvando o dia e eu resolvi ajudá-lo / Love is saving the day and I decided to help it

Infelizmente descobri meio tarde que o maior problema na comunicação é entre os próprios seres humanos. Então comecei acreditar que o mais cedo que nós possamos desenvolver uma comunicação melhor e mais ativa entre nós, então, comunicar nossas ideias a outras criaturas vivas será muito fácil.
É por isso que eu terminei a minha empresa BEAnimal, ou pelo menos eu mudei meu foco para espalhar ideias sobre uma vida mais harmônica entre as pessoas.

Eu espero que você possa me acompanhar e ajudar a desenvolver novos (e também importantes) conteúdos aqui no nosso blog e mídias sociais.

O amor está salvando o dia … vamos ajudá-lo.

ENGLHIS VERSION FOR ENGLISH SPEAKERS

For twelve years I´ve dedicated my life to spread ideas about a good communication and love between human beings and other animals. It´s been quite a task and huge efforts came from it. I also had enormous amounts of good surprises, angels through my way, loving times with my animals…

Unfortunately I figured out the biggest problem in communication is between human beings themselves. And I started believing as soon we can have a better and more active communication among us, then, communicate our ideas to other live creatures will be easy.

That´s why I ended my company BEAnimal, or at least I changed my focus to spread ideas about a more harmonic life between people.

I hope you keep up with me and help develop new and important contents here at our blog and social media.

Love is saving the day… let´s help it

  • RSS
  • Newsletter
  • Twitter
  • Facebook
  • Flickr
  • YouTube