Antes só que mal acompanhado / Better Alone than with a jerk by your side

Antes só que mal acompanhado / Better Alone than with a jerk by your side

Postado em 11. fev, 2016 por em Pensamentos

Eu tive um relacionamento no qual o assunto carinho sempre um problema. E não foi fácil de lidar. Se eu estava acariciando os cabelos e fazendo o que eu chamava carinhosamente de “meu pequeno ninho de amor” (meninas, não se preocupem, eu não estava fazendo uma enorme bagunça depois de vocês passarem horas em frente do espelho). Eu estava apenas fazendo cachos e cheirando aquelas madeixas pensando: “amor deve cheirar como isto” no meio do meu pensamento eu ouvia: “Não faça isso, minha mãe costumava fazer e toda carinho que ela sabia fazer na vida era passando as mãos pelo meu cabelo, era insuportável, ela não sabia nem me dar um abraço.” (Antes só que mal acompanhado  Better Alone than with a jerk by your side)
Em seguida, houve o momento eu comecei a cozinhar grande sanduíches. Não, eu não quero ser modesto, eu sou um grande cozinheiro, e os meus sanduíches são uma obra de arte. Por esta altura eu ouvia depois de todo meu trabalho: “sua comida me faz engordar, você deve parar de fazer isso antes de me tornar uma bola de gordura “.
Um dia eu pensei muito … porque não era esse tipo de pessoas que desistem de uma luta com facilidade. No meio desse pensamento eu vagava por ideias geniais como se por exemplo seria ótimo se o periquito selvagem que vivia com a gente na gaiolinha de repente pudesse ser treinados para fazer um comportamento incrível de passear por nossas cabeças enquanto estávamos comendo.

Passei semanas treinando-o como uma surpresa quando estávamos sozinhos em casa. Ao sentir que estávamos prontos, preparei uma das minhas melhores saladas ( livre de gordura, você sabe), enquanto servido o jantar, como mágica a calopsita abriu sua gaiola quando dei o sinal … voou muito longe pela sala e voltou para nossas cabeças, indo e vindo, sabe cena de filme? eu estava apaixonada por aquele momento, mas eu tive que ouvir: “Estamos comendo ele irá infectar a nossa comida”

Eu levei dois anos para perceber que este não era o meu relacionamento ideal. Por mais que eu poderia fazer meus esforços haveria sempre um “porém” da outra parte.

Às vezes é difícil perceber que estamos vivendo em um relacionamento como este.

Mas acredite em mim, evolução também se aplica para a convivência em  sociedade e para os nossos paradigmas. Não precisamos de viver ao lado de uma pessoa estúpida só porque precisamos provar algo para alguém.

Viver juntos tem tem suas belezas. Há tantas pessoas que vivem juntas neste mundo pelas razões certas, eu posso vê-los exercitando: respeito, amor, igualdade, se dando para construir algo maior, não lutando contra e sim a favor de um objetivo comum, e tantas outras razões construtivas.

Então, fique livre, seja uma grande pessoa, espalhe o amor, espalhe todas as suas idéias de um bom relacionamento, algum dia alguém virá naturalmente!

E sabe de uma coisa? Se, no final, ninguém vier e você ficar sozinho, você é o vencedor! É muito melhor estar sozinho do que estar com algum tipo de encosto ao seu lado.

Antes só que mal acompanhado Better Alone than with a jerk by your side

Antes só que mal acompanhado Better Alone than with a jerk by your side

Atenciosamente
Yuri Domeniconi

ENGLISH VERSION FOR ENGLISH SPEAKERS

I had a relationship where tenderness was always an issue. And it wasn’t an easy one to deal with. If I was caressing hairs and making what I called “my little love nest” (no girls, don´t worry, I wasn’t making a huge mess after hours in front of off the mirror.) I was just making curls and smelling it thinking “love should smell like this”. In the middle of my thought I would hear: “don´t do it, my mother used to do it all the time, that was the only way she know how to carress me”

Then there was the time I started cooking great sandwiches in that relationship. No, I won´t be modest, I am a great cooker, and my sandwiches are a piece of art. But again by this time I had to hear: “your food makes me fat, you should stop doing it before I became a fat ball”.

One day I thought hard… cause wasn’t these kind of people who give up of a fight easily, in the middle of this thought I wandered if it would be great if the wild cockatiel who lived with us could be trained to do an amazing behavior sitting on our reads while we were eating. I spent weeks training it as a surprise, when we (me and the bird) were ready, I prepared one of my best salads (a fat free one, you know), served everthing and as a magic the bird opened it´s cage when I showed the sign… that pretty cockatiel flew away from the pearch for our heads, coming and going like a magical Disney momment. I was in love for it but I had to hear: “We are eating it will infect our food”

I Took two years to realize this wasnt MY relationship. As much as I could make my efforts there would always be a “BUT”.

Sometimes is difficult realize we are living in a relationship like this. But belive me, evolution applys also for society and our paradgms. We don´t need to live besides a stupid person just because we need to prove something for someone. Living together has it´s beauties. There are so many people living together in this world for the right reasons, I can see them: respect, love, equaly giving to build something bigger, never fighting and so many other constructive reasons.

So, get free, be a great person, spread love, spread all your ideas of a good relationship, someday someone will naturally come!

And you know what? If by the end of the day or life, no one comes and you are alone, you are the winner, cause much better being alone than being with some kind of jerk by your side.

sincerely
Yuri Domeniconi

Blog Widget by LinkWithin
Be Sociable, Share!

1 Comentário

Michelle Lira

14. fev, 2016

Carinho devia ser o que move as pessoas.
Você está super certo. Aceite o que te faz feliz!

Deixe um Comentário

  • RSS
  • Newsletter
  • Twitter
  • Facebook
  • Flickr
  • YouTube